segunda-feira, 18 de julho de 2011

Apenas mais um dia

Era um dia comum, um homem comum seguia seu caminho para o trabalho como tantas outras pessoas faziam ao mesmo tempo. Para a maioria delas seria apenas mais um dia, outras teriam suas vidas mudadas para sempre. Algumas casariam, outras se mudariam e havia as que andariam pela última vez sobre a Terra.

Ele seguia seu caminho, nada de diferente no percurso na paisagem ou nas pessoas em volta. Mesmo que não fossem as mesmas de todos os dias, pareciam as mesmas aos olhos de quem as ignora. Os olhos da rotina são cegos e pequenas mudanças lhe são invisíveis.

Arriscou-se a atravessar uma via de alta velocidade como fazia outras vezes mas dessa vez sim foi diferente. Estacou no meio da via, como se tivesse congelado. Simplesmente parou mas ninguém em volta notou, apenas o motorista do ônibus que vinha acelerado em sua direção, acima da velocidade permitida como sempre.

O ônibus freou bruscamente mas não havia tempo para parar então o motorista forçou o volante para a direita acertando um carro que vinha em menor velocidade. Ambos foram jogados contra a pilastra da passarela que havia ali junto com algumas pessoas que passavam pela calçada. O carro que vinha atrás do ônibus não conseguiu parar a tempo batendo em sua traseira, sendo jogado para o lado oposto da via atingindo outro carro. Ambos atingiram mais pessoas na calçada enquanto os carros que vinha atrás se acumulavam em colisões.

Ele permaneceu parado, olhando o ferro retorcido com sangue à sua volta. Retomou seu caminho. Seu trabalho não era bom mas alguém precisava fazê-lo.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails