segunda-feira, 31 de março de 2014

A Corrida da Noite

Jonas saiu para mais algumas horas rodando em seu táxi. Quer dizer, não era seu táxi, o fato de ser motorista auxiliar só deixava as coisas mais desagradáveis além do fato de ter que trabalhar durante a madrugada. Não gostava daquilo, não gostava de trabalhar, por vezes encostava o carro e dormia mas em uma dessas foi assaltado, perdeu toda a féria e ficou devendo ao dono do carro. Desde então achou um jeito de deixar as coisas mais interessantes para ele e adquiriu um segundo taxímetro.










Esse era o apelido da .40 que levava na cintura e permitia-lhe fazer um ganho extra. Aquela féria era só sua, não tinha que dividir com ninguém. Agora trabalhar de madrugada passara a ser mais interessante, a adrenalina o excitava, o poder, o terror nos olhos do passageiro ou descobrir que aquela corrida sairia mais caro do que pensava. Ainda podia haver um extra mais interessante ainda. A primeira vez foi com uma jovem um tanto alterada pelo álcool que viajava no banco traseiro mostrando mais do que deveria das suas pernas. Na cabeça doentia de Jonas aquilo era um convite. A garota não percebeu o caminho que ele fez até aquele terreno baldio e demorou a entender quando ele a puxou para fora do carro. Seus gritos foram calados com a coronha de sua arma, sua resistência e choro o deixaram mais excitado. Dali para frente ele tinha um motivo a mais para escolher passageiras sozinhas recusando homens ou grupos.

Aquela noite estava fraca, havia feito duas corridas "limpas" que era como ele chamava aquelas em que só usava o taxímetro normal. Sabia que não podia exagerar no uso do segundo equipamento pois poderia ficar visado. Mas ao perceber aquele garoto com boas roupas e ar de playboy criado com leite e mel ele pensou em aproveitar a chance. O garoto tinha ar de assustado, certamente era um desses bebês chorões que nunca havia tomado um tapa na cara como ele tomara várias vezes ao longo de sua infância e juventude. Pensava isso tudo ao longo do percurso o que aumentava sua raiva e planejava como agir. Esses moleques tinham tudo fácil, tudo que ele ralava pra conseguir. Carro, roupas caras, mulheres, tudo! Ele se fodendo de madrugada pra arrumar uma grana miserável, correndo riscos, coisas que seu brinquedo melhoraram muito. Se pudesse tinha ido à escola mas nunca teve muito saco pra ficar sentado olhando pra professoras falando de números e sujeitos com nomes pomposos que morreram há séculos! Isso quando tinha professor, que pelo menos tinha algum porque a merenda era mais rara ainda. Agora a oportunidade de ver a cara desses paspalhos apavorados diante de sua .40 era edificante! Quem é o merda agora? Quem tem tudo agora? Eu devia quebrar tua cara bonita pra ver se tu arruma mulher de novo, playboy!

Rapidamente ele pensou ver luzes vermelhas atrás dele, o giroscópio da polícia, mas olhando pelo retrovisor viu apenas a cara de paspalho do garoto. Quantas mulheres será que esse pivete já tinha comido? Será que elas tinham chorado embaixo dele como choraram embaixo de Jonas? Pensar nisso o fez rir quando entrava na rua onde daria seu bote.

- Ei, o caminho não é por aqui...
- Fica tranquilo, chefe, é que por lá tá tendo blitz, fica um trânsito, sabe? Por aqui vai mais rápido.
- Tá...

Trouxa, vou dar uns tapas na cara dele pra aprender a ficar esperto. Amanhã eu vou tirar onda com o celular desse otário.

Jonas parou o carro embaixo de um poste com a lâmapada queimada, levantou a camisa para puxar a arma, uma breve olhada pelo retrovisor antes de anunciar o assalto. Momentos que duram segundos, pensamentos que duram um flash, ele pensou ter visto grandes dentes sob olhos vermelhos no seu banco traseiro. Mal teve tempo de se virar antes que enormes caninos rasgassem seu pescoço enquanto garras do tamanho de um punhal abriam seu peito e arrancavam seu coração ainda batendo.

O mistério do táxi encontrado abandonado com uma poça de sangue no lugar do motorista não foi solucionado pela polícia.

2 comentários:

Tinúviel disse...

UAU adooooooorei o final!
Fiquei muito feliz com a morte do taxista!!!!

Elita disse...

Excellente! So achei q vc devia ter feito o taxista sofrer mais, ele morreu muito rapido hahahaha...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails