sexta-feira, 9 de maio de 2008

Eu admiro

Um tipo de pessoa que admiro são as que não têm medo de morrer. Não as que não
têm medo de encarar a morte, enfrentar o perigo, isso não é nada demais, tem muitos por aí. Outro dia vi o vídeo de um cara pulando de avião sem pára-quedas, confiando nos amigos que iam agarrá-lo durante a queda mas isso não é não ter medo da morte. Algumas pessoas realmente não temem esse dia, vivem com essa consciência e sem esse medo.

A nossa cultura ocidental tem muito desse medo mas vemos tribos indígenas, povos orientais que não possuem medo da morte embora não anseiem por ela. Para alguns a morte é uma honra, para outros apenas uma passagem.

Mesmo assim, mesmo sem a certeza de que existe algo depois, alguns até com a crença de que não existe nada, não têm esse medo. Uma vez li a entrevista com um fotógrafo que dizia que qualquer um que ame a vida tem medo da morte, acho que sou desses.

Por conta disso, a frase do dia para um desconhecido, Gerry Driscoll, porteiro da Apple Records na época da gravação do clássico "The Dark Side of The Moon". Uma declaração sua sobre a morte está no começo de "The Great Gig in The Sky", a música sem letra criada fabulosamente de improviso por Clare Torry sobre uma composição de Rick Wright. Uma música sobre a morte.

"Não tenho medo de morrer, qualquer hora serve, não me importo. Por que deveria ter medo de morrer? Não há motivo para isso. Você tem que ir um dia"

"And I am not afraid of dying, any time will do; I don't mind. Why should I be afraid of dying? There's no reason for it—you've gotta go sometime."
Gerry Driscoll

4 comentários:

Anna Flávia. disse...

eu tenho medo de morrer. não sei bem o motivo, já que vamos todos mesmo. mas ainda assim eu sinto medo.

beijo

Anna Flávia. disse...

e eu gostei da rima lá. =)

Moça disse...

Eu admiro mais as pessoas que tem coragem de enfretar a morte... de morrer já não ligo muito, pq eu não tenho medo da morte, tenho medo de como vou morrer.

Beth disse...

Não sei!!
Nunca parei para pensar no assunto, no sentiment de medo. Quando penso nela as vezes é imaginando como é a passagem, se há vida mesmo após a morte, como é a sensação de quem fica quando eu me for.
Não penso em mim...penso nos outros e no que encontrarei.

Beijos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails