segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Atentados, Pearl Harbor, bomba atômica

Passei o sábado fisicamente prejudicado então aproveitei pra tentar colocar minha leitura em dia. Curiosamente passei o 11 de setembro lendo meu volume da Segunda Guerra que falava justamente sobre o atque japonês a Pearl Harbor.

Toda vez que se fala em 11 de setembro alguém lembra do bombardeio a Hiroshima e Nagasaki e de que o governo americano sabia dos atentados, da mesma forma que sabia dos planos japoneses de atacar Pearl Harbor. Nos dois casos a omissão seria justificada pelo interesse em ir à guerra.

Primeiro eu acho ridícula a comparação dos atentados aos bombardeios, como se um justificasse o outro. O primeiro foi um ato covarde, sem aviso, terrorismo. O segundo era um ato de guerra que os historiadores não tem um consenso se era necessário ou não.


HiroshimaÉ fácil hoje, 65 anos depois, dizer que foi uma brutalidade, mas na época sequer se sabia das consequências que uma bomba atômica poderia causar, só um teste havia sido feito até então. A ferocidade com que o exército japonês defendia suas posições no Pacífico fez com que os comandantes americanos pensassem numa maneira rápida de terminar a guerra sem invadir as ilhas japonesas pois seria um massacre em ambas as partes. A população civil japonesa defenderia suas ilhas até a morte, era previsto que um milhão de soldados americanos morressem em combate. Sinto informar mas nessas horas a vida de um soldado seu vale sim mais do que a vida de cem ou mil civis inimigos. Mesmo depois do bombardeio de Hiroshima em 6 de agosto, o governo japonês se preparava para a invasão, ou seja, eles não pensavam em desisitr. A guerra poderia ter sido terminada de outra forma, com um bloqueio naval contra as ilhas japonesas mas outro ponto estava em questão. Já se sabia que a partir dali haveria um embate de forças entre os EUA e a União Soviética que havia se imposto como quis na Europa, ou seja, existia um interesse em mostrar força aos russos. Não estou justificando o bombardeio, sob nossa ótica de hoje isso é injustificável mas é preciso ver a situação sob a ótica de 65 anos atrás. E, vejam quem costuma argumentar sobre isso, gente que acha que Roosevelt ordenou os bombardeios...

E os atentados? Teorias da conspiração à parte (foi a Al Qaeda quem jogou os aviões) aquilo foi um ato sem aviso contra um país que estava em paz, na dele, e não era um país qualquer, e sim a nação mais poderosa do mundo. Em 1941, após o ataque a Pearl Harbor, o Almirante Iamamoto se questionou se eles haviam despertado um monstro e disse que só poderia garantir a vitória no Pacífico por seis meses. Sua previsão foi perfeita! Então, será que alguém sabe a diferença entre um ato terrorista e um ato de guerra? O bombardeio de Hiroshima e Nagasaki não foi um ato terrorista.

E a possibilidade de que o governo americano soubesse dos ataques a Pearl Harbor e da Al Qaeda? Suponha que você seja George W. Bush e recebe a informação de que terroristas pretendem tomar aviões e jogá-los contra o World Trade Center. Você mandaria seus agentes aos aeroportos prender os terroristas se estes fossem identificados e divulgaria o fato ao mundo. Isso deixaria a todos estarrecidos mas dificilmente ele conseguiria apoio para um ataque preventivo ao Iraque apenas dois anos depois. A teoria do prévio conhecimento procede pois existe uma justificativa necessária que não aconteceria se eu agisse antes.


Pearl Harbor
Pearl Harbor


Se você fosse Franklin D. Roosevelt e recebesse a informação de que japoneses pretendem atacar as bases aeronavais americanas no Havaí por volta do dia 7 de dezembro, o que você faria? Bem, aqui você pode acreditar ou não nesta informação, diversos chefes do Estado Maior americano receberam informações assim mas não acreditaram (como Stalin não acreditou que Hitler ia invadir a URSS mas isso é outro papo). Então você acredita e pode agir ou não, certo? Se você quer uma justificativa para entrar na guerra (os ânimos entre japoneses e americanos não eram dos melhores), deixar o ataque acontecer com sucesso é interessante, mas não é preciso que o ataque tenha sucesso para que você tenha seus motivos. O que você faz? Manda um alerta para suas bases, os soldados ficam a postos, os aviões japoneses chegam, jogam umas bombas e levam chumbo de todo jeito. O ataque acontece mas não é bem sucedido, no dia seguinte você discursa na Câmara pedindo que seja feita uma declaração de guerra contra o Império Japonês sem que mais de 2000 soldados americanos sejam mortos. Lembre-se, você não poderia atacar a frota japonesa antes que ela te atacasse, seus países não estão em guerra e a ofensiva não pode ser sua, você só pode se defender. Quer dizer, a idéia do prévio conhecimento do ataque não procede pois a justificativa existiria de qualquer forma tendo ou não uma ação minha.

Claro, existem fatos que apontam para esse conhecimento prévio como o fato dos três porta-aviões americanos não estarem na base mas a surpresa com que os soldados e oficiais foram pegos foi assustadora, por diversas vezes os aviões japoneses foram confundidos com aviões americanos em treinamento.

11 de Setembro


Pearl Harbor x 11 de setembro

Quais as semelhanças? Ambos foram ataques contra uma nação que não estava em guerra. Os japoneses queriam se expandir no Pacífico, Pearl Harbor atrapalhava, era preciso neutralizar a marinha americana na região. A Al Qaeda queria o que além de provocar? O ataque japonês foi contra um alvo militar, os atentados foram contra civis. Os dois cutucaram o monstro, segurassem a onda.


Pearl Harbor x Bombardeios nucleares

Contra-ataque? Revide? Não acho que possa ser comparado dessa forma. Um começou a guerra, o outro terminou. Ambos tem motivos estratégicos para justificar mas havia outros meios de agir. Os japoneses podiam ter sido mais diplomáticos, mais espertos, mas a ânsia por vitórias era grande e os EUA estavam fazendo embargos contra eles. Eu, de uma maneira escrota e cruel costumo dizer: não começaram a briga, segurassem a onda mas não acho que um justifique o outro.


11 de setembro x Bombardeios nucleares

Comparação esdrúxula e ridícula, como se um justificasse o outro. Momentos diferentes, épocas diferentes. Não existe essa de justiça divina, carma ou castigo. Se for pra pensar dessa forma, os americanos promovem o castigo por suas próprias mãos, vão lá e metem a porrada como fizeram com o Japão, Afeganistão e Iraque, aí sim você pode dizer que houve um revide. Vir com blá blá blá de que morreu muito mais em Hiroshima e Nagasaki ou que aquilo lá é que foi atentado terrorista é coisa de gente burra que não merece que eu gaste minha saliva com discussão.

4 comentários:

Lulu on the Sky® disse...

Olha, foi dramático os dois ataques tanto em Pearl Habor, qto 11 de setembro e jogar uma bomba atômica naquela época foi um choque mundial, pq ninguém sabia quais as consequências de uma bomba nuclear.

Tenho medo desses testes nucleares no Irã que já é um povo esquentado e qq coisa podem jogar uma bomba e explodir o mundo.. medo..

Belo post.
Big Beijos

Morena disse...

Olha incrível seu post, mto bem pontuado, desenvolvido.
Uma opinião bem pautada e boa de ler.
E eu tenho q concordar com vc.
O único problema é a evolução do mundo...
Sempre parece que chegará uma tragédia maior.
Beijos saltitantes
Bom restinho de semana

Van disse...

Você nem fez a comparação 11 de setembro x Vanessa, minha amiga1

HUMPF :~

Lembro dos meus 18 anos com o ataque de Bin laden.

Bjoooooooo

sabotage disse...

na boa velho..lê mais sobre os problemas do EUA com os paises Arabes e o interesse dos EUA no petroleo e nas guerras. E descubra se eles realmente são os mocinhos da historia.. Coincidencia os q nao sao aliados sao inimigos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails