terça-feira, 10 de abril de 2012

Telefone de Lata




"Sou responsável pelo que falo não pelo que você entende."

Essa frase tem sido repetida por aí, especialmente em redes sociais. Se você é dos que pensa assim, tenho que informá-lo de que está errado.

Certamente você teve a aula sobre elementos de comunicação. Fala sobre emissor, mensagem, código, canal, receptor. Pois bem, o elemento mais importante desta cadeia é o receptor pois se você envia uma mensagem que não chega a ele, de nada adiantou enviá-la. O receptor é tão importante que você seleciona a forma como vai falar de acordo com quem vai receber sua mensagem.

Veja as agências de propaganda, por exemplo. De acordo com o público alvo do anunciante que a contratou é escolhida uma forma de anunciar, a mesma agência pode falar várias linguagens diferentes. Não preciso dar exemplos, você consegue pensar em alguns aí.

O que eu acho de quem diz essa frase é que está, na verdade, tirando o seu da reta. E daí que mal soube me expressar, você entendeu errado, foda-se. Não é bem assim que a banda toca, filho, cedo ou tarde as consequências virão.

Pensando nisso eu consegui juntar essa teoria a um pensamento meu que vai contra o que muita gente diz por aí.

"O que os outros pensam de você não importa e sim o que você é de verdade."

Bonito na teoria mas e na prática? Regras de etiqueta, relacionamento, de moda... Tudo de alguma forma te dizendo qual a mensagem você quer passar para as pessoas. E se a outra pessoa entender errada sua mensagem? Se ao invés de sofisticado ela pensar que você é esnobe? Desleixado ao invés de despojado? Se o que o outro pensa não importa, por que diabos então se preocupar com a imagem que transmitimos? De que adianta ser O Cara se teu chefe ou a garota de quem está afim não pensa isso?

Ou seja, nada de tirar da reta. Na versão que tenho de "A Arte da Guerra" conta-se a história de que Sun Tzu explicou as mesmas ordens por três vezes até ter certeza de que foi entendido, desta forma, ao ser desobedecido mais uma vez, decapitou as líderes dos pelotões. O que você faria numa guerra, diria que seus soldados simplesmente entenderam sua mensagem errado e viraria as costas?

Estou errado? Posso estar, mas não adianta me dizer isso, quero que me prove o contrário.

2 comentários:

Adao Braga disse...

Tá melhor explicado. E como diz a frase contestada... e como escrevi no twitter sobre a frase: "eu quero que me prove" - Quero te provar não! Eu sou é macho! E você, que eu sei, também!

A resposta tá de bom tamanho: sou responsável pelo que digo, não pelo que você entende.

Existem mensagens que é clara, objetiva e curta.

Elita disse...

Adorei! Demais...é isso mesmo, se não esta ligando pro q os outros vão entender então cala a boca! Concordo em gênero numero e grau contigo!
Bjs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails