quinta-feira, 15 de julho de 2010

Doações


Essa foi uma história no mínimo curiosa que aconteceu comigo há uns dez anos. Fiquei pensando se deveria ou não colocar o nome da instituição mas achei melhor deixar isso em branco para não dizerem que quero prejudicar, ainda mais por ser uma história antiga. Se alguém quiser eu digo em off.

Já faz muito tempo que minha mãe contribui com instituições de caridade. Quem contribui deve saber que elas parece que se proliferam e a cada dia mais e mais instituições ligam pedindo doações. Aliás, é curioso como o método de abordagem deles mudou, hoje em dia ligam como se fossem grandes amigos, perguntando como estamos, falando em primeira pessoa ao invés de citar a instituição de cara.

Bom, na época eu era estagiário e atendi o telefone quando uma nova instituição ligou para entrar no rol das beneficiadas. Acabei eu mesmo aceitando fazer uma doação como um tipo de agradecimento aos céus pela boa fase que eu vivia. As doações não são altas e na época cinco reais era o padrão que minha mãe dava e eu, estagiário, tendo que pagar 4 passagens de ônibus por dia, almoço e gastos da faculdade, aceitei doar o mesmo. Vieram um dia, levaram o troco, beleza.

No mês seguinte outra ligação da instituição me procurando usando a abordagem que sempre fazem:

- No mês passado o senhor contribuiu com cinco reais, poderia doar um poquinho mais agora, dez reais?
- Está bem, eu posso.

Pouco depois o telefone toca de novo, era a mesma pessoa:

- Senhor Daniel, é que o rapaz vai aí no sábado só para pegar sua doação e ele vem de longe, o senhor podia dar mais cinco reais pra pagar a passagem?
- Tá, ok, eu dou...

No dia marcado o cara aparece pra pegar a doação, de moto. Me irritei, liguei pra instituição reclamando, até minha mãe falou, mas eles conseguiram aplacar nossa raiva e aceitamos continuar doando. No mês seguinte, nova ligação, dessa vez um homem (todas as outras vezes de todas as outras instituições, são mulheres que ligam):

- No mês passado o senhor contribuiu com quinze reais, poderia contribuir com um poquinho mais agora, com vinte reais?
- Não, peraí! Eu costumo doar cinco, mês passado me pediram um poquinho mais, dez, e ainda pediram mais cinco pra ajudar na passagem e o cara veio de moto! Dessa vez eu só posso dar cinco.
- Só cinco?
- Só cinco.
- Ah, mas cinco reais não compensa ir aí bucar.
- Então tá, não venha e não me ligue mais.

Durante um bom tempo eles me ligavam todo mês, eu contava a história do abuso de que cinco reais era pouco, eles vinham com papo mole de que era complicado lidar com a situação da instituição e nem todos estavam preparados. Eu falava que só lamentava, deviam pegar pessoas mais capacitadas e eu não ia contribuir com eles nunca mais e que parassem de me ligar. Continuaram ligando dizendo a sigla da instituição ao invés do nome e a cada vez eu respondia com mais "educação" sem dar nem bom dia.

Hoje felizmente eu posso contribuir com muito mais, como faço algumas vezes quando ligam. Aliás, sábado outra instituição disse que ia lá em casa pegar uma grana e não apareceu ninguém, outro péssimo hábito deles. Acho que o dinheiro de doações não faz tanta falta assim.

5 comentários:

Anna Flávia disse...

Mas que situação, hein? Coisa chata.

E eu desconfio do destino desse dinheiro de doações.

Beijo!

K-cau disse...

Isso é muito triste. Pq doação é uma coisa que deve ser feita volutariamente, certo?
Isso é cobrança.... rss
E ainda estipular valor? Fala sério!
Minha mãe contribui com uma instituição todo mês. Paga 10 reais. Eles nunca pediram p aumentar. Aceitam de muito bom grado. É assim que deve ser! ;)

Adao Braga disse...

Eita! Faz assim, me passe em off seu nome completo, seu endereço, e telefone. Ai eu mando em off, o meu nome completo, e o número da conta poupaça.

Todo mês aceito seus cinco, dez, quinze ou mais reais. Pode fazer transferência bancária. Assim, não é necessário gastos adicionais.

Mas, pensando bem, se fizeres depósito o governo vai poder tributar. Que tal se você além de depositar o dinheiro, depositar uns 27% a mais do imposto?

Se você é dos que pensa que dinheiro não traz felicidade, não fique infeliz com o dinheir não amigo. Deposita na minha conta que eu mesmo infeliz, vou passando com ele!

Manda eles cadastrarem-se no serviço do governo que alimentas as ONG e instituições.

Se for para ajudar, ajude o bendizer de minha amiga Rosário.

Visite o site: www.bendizer.org.br

Forte abraço

Tinuviel disse...

Se um dia eu for doar, prefiro dar cestas basicas,agasalho, do que dinheiro, pq a muita gente ruim nesse mundo que se aproveita de problemas sociais e rouba mesmo. E dinheiro e o meio mais facil pra usar para outras fins...

Morena disse...

Por isso que aqui em casa gt sempre doa cestas básicas e nunca dinheiro, que é mto mais fácil de se perder!!!
Beijos saltitantes
Boa semana

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails